Envios grátis a partir de 50€ *

* consulte as condições de venda.

Numerosos estudos in vitro demonstram como agem os mecanismos pelos quais certos óleos essenciais e seus compostos químicos bloqueiam a atividade de alguns tipos de vírus, como o H1N1 e diversos outros tipos de vírus. Ainda não se conhecem estudos que comprovem a eficácia de nenhum óleo essencial contra a família de vírus "coronavírus" (COVID-19), que é o que mais nos preocupa atualmente por causa do surto que teve início na China.

No entanto, o uso adequado de óleos essenciais são sim uma forma eficaz de prevenção de contaminação por vírus em geral porque eles possuem propriedades comprovadas que fortalecem o sistema imunitário e mesmo que não evite o contágio, irá ajudar a amenizar os sintomas e reduzir o tempo do ciclo de vida do vírus, evitando assim maiores complicações.

Existem estudos que comprovam a ação antiviral de vários óleos essenciais, aqui listamos alguns deles. Certos componentes de uma variedade de OE que perturbam o ciclo de vida viral em vários estágios, portanto, o uso em sinergia (mistura de óleos essenciais) pode ser mais vantajoso no combate ao vírus.

Limão
Ravintsara
Frankincense
Cipreste
Capim Limão
Eucalipto
Louro
Orégão
Melaleuca (tea-tree, árvore do chá)
Hortelã Pimenta
Manjericao
Manjerona
Alecrim
Sálvia
Tomilho
Gengibre
Abeto
Canela (folha e casca)
Cravinho
Patchouli
Bergamota
Mirra
Anti viral

- Areje regularmente os quartos.
- Use óleos essenciais antivirais no difusor ou pulverize-os nas divisões da casa durante as épocas de epidemia.
- Use topicamente, aplicando nas solas dos pés, pescoço e atrás das orelhas, que são áreas de maior absorção, aplique também no peito e na garganta se tiver tosse, dor de garganta, congestão no peito ou no nariz.
(não esquecer que os óleos essenciais devem ser diluídos em proporções adequadas antes de serem aplicado na pele).

Como sugestão de misturas que reforçam a imunidade, temos esta que é uma variação da famosa receita baseada na história medieval "Os Quatro Ladrões" - Four Thieves:

40 gotas de óleo essencial de cravinho
35 gotas de óleo essencial de limão
20 gotas de óleo essencial de canela
15 gotas de óleo essencial de eucalipto
10 gotas de óleo essencial de alecrim

Algumas opções mais simplificadas (22 gotas correspondem a 1ml aproximadamente):

22 gotas de eucalipto
22 gotas de orégão
22 gotas de bergamota

ou

22 gotas de frankincense (incenso)
22 gotas de Abeto (balsam fir)
22 gotas de lavanda ou laranja doce

ou

22 gotas de tea tree
22 gotas de ravintsara
22 gotas de limão

Use a mistura elaborada no difusor ou dilua em um óleo vegetal de sua preferência, mas se quiser potencializar os efeitos antivirais dos óleos essenciais, utilize óleo vegetal de coco virgem. Consulte a nossa tabela de diluição.

Se não se sentir seguro de fazer as próprias misturas, há opções de misturas prontas como a mistura para difusão Força e Vitalidade da Pranarom ou o Prevention Blend da Absolute Aromas. São óleos essenciais pré-misturados com propriedades antibacteriana e antivirais.

Se já estiver sentindo alguns sinais de infeção, reaja imediatamente e talvez não precise sofrer a versão completa.

Para ajudar a parar o vírus, tome um banho quente (não muito quente) antes de dormir e adicione 15ml de óleo de banho com 5 gotas de Tea Tree, 1 gota de limão, 2 gotas de Ravintsara ou eucalipto e 5 gotas de lavanda.

Utilize no difusor 2 gotas de Tomilho, 4 de Lavanda, 2 de Cravo e 4 de Tea Tree no seu quarto de manhã e antes de dormir. Faça uma mistura com os mesmos óleos essenciais, mas com metade do número de gotas e pingue 1 ou 2 gotas desta sinergia no colar difusor e inale durante o dia. Faça isso diariamente, enquanto os sintomas persistirem.

O óleo de lavanda adicionará à mistura o efeito relaxante, que ajuda a aliviar o mal estar e a dormir melhor.

Caso prefira uma mistura pré feita, poderá ainda utilizar o blend Breatheasy da Absolute Aromas que óleos que ajudam a descongestionar e possuem propriedades antivirais e antibacterianas.

Advertências:

- Não use óleos essenciais com potencial dermocáustico sem os devidos cuidados de diluição em percentual seguro, máximo de 1% e sem antes fazer um teste de sensibilidade na pele.
- Dentre esta lista, os óleos essenciais que podem causar reações na pele são: Canela, cravo, tomilho e louro. Use estes óleos com precaução adicional.
- Não use óleos essenciais em bebés menores de 3 meses.
- Há também os óleos essenciais com restrições pela idade, gravidez, lactação, epilepsia e hipertensão. Antes de usar qualquer óleo essencial, deve-se procurar ler atentamente sobe eles, pois pode ser benéfico para uma pessoa, mas causar efeitos indesejáveis em outras, a depender da condição de cada indivíduo.

ATENÇÃO: Os óleos essenciais são indicados como auxiliares no tratamento de modo a evitar algum excesso no uso da alopatia, notadamente, os abusos de medicamentos e seus efeitos colaterais, inerentes de toda medicação química. Nunca devem substituir a medicação prescrita pelo médico.

E lembrando que, a prevenção é o melhor remédio - para evitar infeções, é importante manter uma dieta rica em frutas e legumes, praticar exercícios físicos, controlar os níveis de stress, tomar sol e além disso, nestas épocas mais críticas, todos os cuidados habituais para evitar transmissão de vírus devem ser reforçados, como a lavagem frequente das mãos, tapar o nariz e a boca ao espirrar ou tossir com um lenço descartável ou com o braço. O lenço deve ser descartado em seguida a utilização.

Referências:

Shannon Becker PhD, Essential Oils to Prevent the Spread of Flu
André Ferraz Aromatrapia, Prepare o seu corpo para o coronavirus
Essential Oil Haven, Os melhores óleos Essenciais para fortalecer o sistena imunitário
Saika Tarik et al. (2019), A Comprehensive Review of the Antibacterial, Antifungal and Antiviral Potential of Essential Oils and Their Chemical Constituents Against Drug-Resistant Microbial Pathogens.
Orchard & van Vuuren (2017), Commercial Essential Oils as Potential Antimicrobials to Treat Skin Diseases.

< VOLTAR PARA O ÍNDICE